Entenda melhor o que é o “Plano B”

Crédito: Freepik.com

O “Plano B” no serviço público é uma estratégia ou alternativa criada para ser implementada caso o plano original ou “Plano A”, não alcance seus objetivos ou haja obstáculos inesperados. Essa medida é essencial para garantir a continuidade das ações ou projetos em caso de imprevistos que possam ocorrer durante a execução das atividades do setor público. 

Neste contexto, as adversidades podem ocorrer de diversas maneiras, e é fundamental que os agentes responsáveis estejam preparados para lidar com essas situações. Uma das formas de se fazer isso, por exemplo é uma segunda opção para um determinado produto até ter um plano completo para lidar com as barreiras diagnosticadas. 

Para desenvolver um “Plano B” efetivo no serviço público, é preciso entender as possíveis situações de risco e antecipar os possíveis obstáculos que possam surgir. O gestor deve avaliar cuidadosamente as implicações de cada escolha e considerar os recursos disponíveis para tomar decisões informadas e estratégicas. 

Um bom plano deve ser claro, conciso e facilmente implementável. Ele deve ser documentado e compartilhado com todas as partes interessadas para garantir que todos estejam cientes do que fazer em caso necessário.  

O “Plano B” não deve ser visto como uma desculpa para não se concentrar no “Plano A”, que deve ser sempre a prioridade. Entendeu? 

Em resumo, ele é uma medida de segurança que visa garantir a continuidade das atividades em casos imprevistos, minimizar riscos e contribuir para a eficácia. 

Com o “Plano B”, a gestão pública não deixa nada ao acaso, se antecipa aos imprevistos e garante a eficiência dos trabalhos realizados, demonstrando o comprometimento e o engajamento esperados de seus representantes.   

Por Rita de Cássia Batista Arantes